domingo, 4 de junho de 2017

Estado Islâmico assume autoria do ataque que deixou 10 mortos em Londres

O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu neste domingo (4), por meio de sua agência Amaq, que o ataque de Londres foi promovido por soldados do grupo. O atentado deste sábado na London Bridge e no Borough Market deixou 10 mortos, entre eles 7 vítimas e 3 terroristas. "Um destacamento de combatentes do Estado Islâmico promoveu o ataque de Londres ontem", diz a mensagem da Amaq, segundo Katz. A palavra "destacamento", ainda de acordo com a diretora, mostra que provavelmente o atentado foi coordenado com o grupo, e não apenas inspirado nele. De acordo com a agência Reuters, o EI difundiu uma mensagem no sábado de manhã pelo aplicativo Telegram convocando seus seguidores a promover ataques com caminhões, facas e armas durante o Ramadã, mês sagrado de jejum e orações para os muçulmanos. Sete pessoas morreram e pelo menos 48 foram levados de ambulância a cinco hospitais da cidade, das quais 36 seguem internadas, 21 delas "em estado crítico", segundo as últimas informações dos serviços de emergência. Outras pessoas foram atendidas no local. A polícia ainda não detalhou quantas pessoas ficaram feridas no atropelamento em massa e quantas receberam ferimentos nos ataques à faca que ocorreram pouco depois. Vítima de ataque em Londres é socorrida (Foto: Daniel Sorabji/AFP) Fonte: G1.com.br

domingo, 7 de maio de 2017

Inscrições para o Enem 2017 começam nesta segunda-feira (8)

Começam nesta segunda-feira (8) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017. Os candidatos poderão acessar o sistema a partir das 10h. O prazo para se inscrever termina às 23h59 do dia 19 de maio, pelo site do Enem. A prova será realizada em dois domingos consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro. A taxa de inscrição para o Enem 2017 é R$ 82, que deve ser paga até o dia 24 de maio. Pelas regras do edital, estão isentos de pagamento os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio este ano, os participantes de baixa renda que integram oCadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e os que se enquadram na Lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50. No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza. Os resultados das provas poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada, para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil. Mudanças Segundo o Ministério da Educação (MEC), o Enem, este ano, será realizado em dois domingos consecutivos - dias 5 e 12 de novembro - e não mais em um único fim de semana. A medida deverá beneficiar os sabatistas, integrantes de religiões que guardam o sábado. Até o ano passado, eles tinham que ficar isolados em uma sala das 13h (horário de início da prova) até o sol de pôr e faziam as provas de sábado à noite. Os candidatos interessados em fazer o exame devem pagar uma taxa de inscrição. São isentos do pagamento da taxa os estudantes concluintes do ensino médio em escolas públicas e os participantes de baixa renda. Os estudantes isentos que não comparecerem e não justificarem a ausência perderão o benefício em 2018, caso queiram fazer a prova novamente. Outra mudança é que os cadernos de prova serão identificados com o nome e o número de inscrição do candidato na capa. As mudanças foram feitas com base em consulta pública realizada pelo ministério.

Emmanuel Macron vence eleições na França

candidato centrista Emmanuel Macron venceu neste domingo o segundo turno das eleições presidenciais da França com vantagem de 30 pontos percentuais sobre sua adversária, a líder da extrema direita Marine Le Pen, segundo as primeiras projeções dos institutos de pesquisa do país após o fechamento das urnas, às 15 horas de hoje. De acordo com as estimativas de votos válidos divulgadas pela imprensa francesa, Macron teria obtido 65% dos votos contra 35% de Le Pen, com uma participação de 75%, um dos índices mais baixos da história das eleições no país. Macron declarou que quer "garantir a unidade da nação" e que escutará "todos os franceses". "Lutarei com todas as forças contra a divisão que nos mina e se abate sobre nós. A partir desta noite e pelos próximos cinco anos, terei humildade, dedicação e determinação para servir em seu nome. Viva a República, viva a França", completou. A candidata derrotada Marine Le Pen discursou poucos minutos após o encerramento do pleito. Ela disse que ligou para felicitar o candidato vencedor e agradeceu os votos que recebeu. O vice-presidente da Frente Nacional, Florian Philippot, disse neste domingo (7) que o partido mudará de nome. O anúncio foi feito logo após a candidata Marine Le Pen, líder da legenda, ter admitido sua derrota nas eleições. "A Frente Nacional não terá mais o mesmo nome", declarou. Fonte: epoca.com.br

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Atentado na Champs-Élysées em Paris deixa um policial morto e dois feridos

Um polícia morreu e dois ficaram feridos, esta noite, num tiroteio em Paris, França. O ataque foi reivindicado pelo auto-proclamado Estado Islâmico através da agência noticiosa AMAQ. De acordo com uma do Ministério francês do Interior, citada pela agência Reuters, a troca de tiros ocorreu nos Campos Elísios, em pleno coração da capital francesa. Segundo uma testemunha, citada pela Reuters, um homem terá saído de um carro e começou a disparar “com uma metralhadora”.

domingo, 16 de abril de 2017

Coreia do Norte faz parada militar em meio à tensão com os EUA

Depois de ameaçar atacar os Estados Unidos sem piedade, a Coreia do Norte mostrou neste sábado (15) o que seriam novos mísseis de longo alcance. Mas a capacidade do país asiático de lançar um ataque nuclear nunca pôde ser comprovada de forma independente. É daquelas celebrações que fascinam e assustam ao mesmo tempo. Dezenas de milhares de pessoas, civis e militares, marchando em passos perfeitos no centro de Pyongyang. O "Dia do Sol" é uma homenagem à memória do fundador do país, Kim Il-sung, que faria 105 anos neste sábado (15). Comandando a cerimônia, o neto do fundador, Kim Jong-un, sorria ao apresentar ao mundo sua isolada nação do jeito que ele mais gosta. É a data mais importante do calendário da Coreia do Norte, com grandes celebrações acontecendo na capital, Pyongyang. Mas as atenções de muitas pessoas estavam voltadas para uma outra região do país. No nordeste da Coreia do Norte, em Punggye-ri, satélites espiões acompanham há semanas a possibilidade de ser realizado o sexto teste nuclear do país ou o lançamento de um míssil — demonstrações de força que tradicionalmente são feitas para marcar essas celebrações. Tropas navais dos Estados Unidos foram deslocadas para perto da península coreana, confirmando a postura desafiadora do presidente Donald Trump: ele indicou que pode agir militarmente caso os norte-coreanos desrespeitem mais uma vez as sanções da ONU contra testes de armas. Mas, para especialistas, o desfile deste sábado (15) já ofereceu um amplo cardápio de força, como os mísseis que podem ser lançados de submarinos ou os que já seriam de longo alcance, intercontinentais, mas que ainda precisam ser testados. São a clara indicação de que o jovem ditador não parece disposto a negociar. O comando militar americano no Pacífico afirmou que a Coreia do Norte tentou lançar um míssil na manhã de domingo, no horário local, mas que esse míssil explodiu pouco depois do lançamento.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

EUA lançaram pela 1ª vez 'maior bomba não nuclear', a 'mãe de todas as bombas'

Seu nome oficial é GBU-43/B Massive Ordnance Air Blast, mas é mais fácil se lembrar da sigla em inglês, MOAB, que também inspira seu apelido famoso: "Mother of all Bombs", ou seja, "a mãe de todas as bombas". Ela faz parte do arsenal dos Estados Unidos e seu poder explosivo só perde para uma bomba nuclear, como as usadas no Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Nesta quinta-feira, uma MOAB foi lançada pelos militares dos EUA em uma operação de combate ao grupo autodenominado Estado islâmico (EI) no Afeganistão, informou o secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer. O ataque ocorreu às 19h32 (horário local) - o alvo era um "sistema de túneis e cavernas" que os EUA dizem ser usados pelos extremistas em Nangarhar, no leste do Afeganistão. "Os Estados Unidos estão numa séria luta contra o Estado Islâmico. Para derrotar o grupo, devemos negar-lhes espaço operacional - foi o que fizemos", disse Spicer diante de jornalistas na Casa Branca. Poderosa A MOAB é uma bomba de 9,8 toneladas, o que é equivalente à potência de 11 toneladas de TNT e a torna a arma mais poderosa depois das bombas de reação nuclear. No entanto, está muito longe de causar o tipo de destruição provocado por bombas atômicas como a que os Estados Unidos jogaram na cidade japonesa de Hiroshima em 1945. Ela foi testada pela primeira vez em 2003, na Flórida, enquanto os EUA realizavam operações no Iraque e no Afeganistão em decorrência dos ataques de 11 de setembro de 2001. Fonte: BBC Brasil

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Região do Entorno do DF pode virar um novo estado brasileiro

As cidades do Entorno do Distrito Federal poderão tornar-se um novo estado brasileiro. Isso porque a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados aprovou nesta semana um projeto que prevê a convocação de um plebiscito para que a população decida sobre a criação do novo território. De acordo com o Projeto de Decreto Legislativo 246/15, apresentado pelo deputado Célio Silveira (PSDB-GO), o novo estado será formado por 18 cidades goianas: Abadiânia, Água Fria de Goiás, Águas Lindas, Alexânia, Cabeceiras, Cidade Ocidental, Cocalzinho, Corumbá de Goiás, Cristalia, Formosa, Luziânia, Mimoso de Goiás, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina (GO), Santo Antônio do Descoberto, Valparaíso e Vila Boa. No projeto, Silveira justifica a necessidade da criação do novo estado dizendo que a região "vivencia dificuldades, especialmente pela distância entre o centro administrativo do estado e os municípios". "Disso resulta a prestação insuficiente dos serviços públicos de educação, saúde, saneamento, habitação, segurança e outros, com consequente deterioração da qualidade de vida. Com essa realidade a população recorre aos serviços públicos do Distrito Federal, especialmente pela proximidade dos municípios com a capital, que ficam demasiadamente sobrecarregados e onerados", afirma. Fonte: Jornal Correio Braziliense