domingo, 20 de agosto de 2017

Inundações no sul da Ásia deixam ao menos 700 mortos

balanço de mortos nas inundações provocadas pela monções de verão no sul da Ásia alcançou neste domingo (20) 700 pessoas, e e mais de um milhão teve que abandonar os seus lares, informaram as autoridades. Pelo menos 100 mortos foram registrados durante a última noite na Índia e em Bangladesh devido ao último episódio das chuvas torrenciais, que começaram em 10 de agosto. Anirudh Kumar, responsável de alto escalão da Proteção Civil no estado de Bihar, leste da Índia, afirmou que foram recuperados 53 corpos a medida que o nível da água começou a baixar em algumas áreas. "O balanço total de mortos [no local] chega a 205", disse Kumar à France Presse.

Águas do rio Tocantins podem ser usadas para abastecer o São Francisco

om a redução de águas em praticamente toda a Bacia do São Francisco, agravada pela seca severa nas nascentes em Minas Gerais, o governo já estuda levar águas do rio Tocantins para ajudar a abastecer o megaprojeto de transposição para o semiárido. As obras de transposição do São Francisco, que deveriam ter terminado em 2012, já custam R$ 8,2 bilhões e ainda falta cerca de um terço (64,6% estão prontas). A água correu menos de 10 km em cada canal e não passou das estações de bombeamento. O Ministério da Integração Nacional confirmou que analisa, no Programa Nacional de Segurança Hídrica, “alternativas para garantir ainda mais segurança hídrica aos moradores do semiárido, entre elas a de integrar a Bacia do Tocantins à Bacia do Rio São Francisco”, mas não deu detalhes. O principal projeto prevê a retirada da água na altura do município de Palmeirante (TO). A água sairia pelo Maranhão até o reservatório de Sobradinho (BA), onde estão as principais barragens do Velho Chico. É perto dali, no reservatório de Itaparica, que começa a transposição para o semiárido. O trajeto evita a região do Jalapão, cujo projeto já foi considerado ambientalmente inviável, por atingir as nascentes do Tocantins.

sábado, 19 de agosto de 2017

Ataque em série do EI deixou saldo de 2 mortos na Finlândia , pedestres esfaqueados na Alemanha e 7 feridos na Rússia

Ao menos duas pessoas morreram e seis ficaram feridas em um ataque com faca na cidade finlandesa de Turku na sexta-feira, disse a polícia local, um homem armado com uma faca apunhalou e feriu sete pessoas neste sábado (19) no centro da cidade de Surgut, na Sibéria, norte da Rússia, e foi morto a tiros pela polícia, informam as autoridades russas e a polícia da Alemanha procura pelo menos um homem que esfaqueou pedestres na cidade de Elberfeld, na Alemanha, na tarde desta sexta-feira. Fotos que circulam nas redes sociais mostram uma ostensiva presença de agentes na localidade. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques. Fonte: Globo/Terra

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Horas depois, 4 suspeitos foram mortos em Cambrils em caso semelhante

Quatro suspeitos foram mortos e um ferido e detido em novo ataque em Cambrils, ao sul de Barcelona. Segundo as autoridades, sete pessoas ficaram feridas. A polícia da Catalunha investiga a relação entre os dois atentados. Os terroristas estavam em um Audi A3, que ultrapassou uma barreira policial e atropelou alguns pedestres. Os suspeitos estariam usando cinturões explosivos e levavam armas. Segundo a polícia, um dos feridos é um policial, e dois feridos foram levados hospitalizados em estado grave.

Estado Islâmico reivindica ataque terrorista que fez 13 mortos em Barcelona

As vítimas do atentado terrorista de quinta-feira em Barcelona, que provocou 13 mortos e uma centena de feridos, são de, pelo menos, 18 nacionalidades diferentes, indicaram os serviços de Proteção Civil. Na mais recente informação das autoridades, citada pela agência France Press (AFP), as vítimas são nacionais da França, Alemanha, Espanha, Holanda, Argentina, Venezuela, Bélgica, Austrália, Hungria, Peru, Irlanda, Grécia, Cuba, Macedónia, China, Itália, Roménia e Argélia. Fonte: Jornal de Notícias

sábado, 5 de agosto de 2017

Mercosul decide suspender Venezuela pela segunda vez

Chanceleres do Mercosul decidiram neste sábado suspender pela segunda vez a Venezuela do bloco, dessa vez sob alegação de ruptura da ordem democrática, com base em cláusula prevista no Protocolo de Ushuaia. O país já estava suspenso do Mercosul desde dezembro do ano passado, por não ter cumprido todas as obrigações previstas quando se incorporou ao bloco, em 2012. Por isso, a decisão deste sábado tem mais efeito simbólico e político do que prático, e dificulta mais o retorno do governo do presidente Nicolás Maduro ao bloco. Em comunicado divulgado à imprensa, os integrantes do Mercosul informaram que a suspensão foi aplicada "em função das ações do governo Nicolás Maduro e é um chamado para o imediato início de um processo de transição política e restauração da ordem democrática". Na sexta-feira, o país deu posse a uma nova Assembleia Nacional Constituinte. O pleito foi rejeitado por parte da comunidade internacional, que o considerou uma manobra de Maduro contra o Parlamento do país, formado, em sua maioria, por oposicionistas. Fonte: O Globo

domingo, 4 de junho de 2017

Estado Islâmico assume autoria do ataque que deixou 10 mortos em Londres

O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu neste domingo (4), por meio de sua agência Amaq, que o ataque de Londres foi promovido por soldados do grupo. O atentado deste sábado na London Bridge e no Borough Market deixou 10 mortos, entre eles 7 vítimas e 3 terroristas. "Um destacamento de combatentes do Estado Islâmico promoveu o ataque de Londres ontem", diz a mensagem da Amaq, segundo Katz. A palavra "destacamento", ainda de acordo com a diretora, mostra que provavelmente o atentado foi coordenado com o grupo, e não apenas inspirado nele. De acordo com a agência Reuters, o EI difundiu uma mensagem no sábado de manhã pelo aplicativo Telegram convocando seus seguidores a promover ataques com caminhões, facas e armas durante o Ramadã, mês sagrado de jejum e orações para os muçulmanos. Sete pessoas morreram e pelo menos 48 foram levados de ambulância a cinco hospitais da cidade, das quais 36 seguem internadas, 21 delas "em estado crítico", segundo as últimas informações dos serviços de emergência. Outras pessoas foram atendidas no local. A polícia ainda não detalhou quantas pessoas ficaram feridas no atropelamento em massa e quantas receberam ferimentos nos ataques à faca que ocorreram pouco depois. Vítima de ataque em Londres é socorrida (Foto: Daniel Sorabji/AFP) Fonte: G1.com.br